Com apoio da CMEG, Instituto RME capacitou mulheres em parceria com o Google

Ascom Fecomércio TO

Neste final de semana, aconteceu no auditório da Fecomércio em Palmas, a primeira edição do programa Ela Pode, nos dias 9 e 10 de março. O evento é uma realização do Instituto Rede Mulher Empreendedora, com apoio do Google, e tem como intuito capacitar empreendedoras gratuitamente. A proposta do evento é capacitar 135 mil mulheres em todo o Brasil em dois anos. Nesta primeira edição no Tocantins, foram capacitadas cerca de 90 mulheres.

Em Palmas, o programa contou apoio local da Câmara das Mulheres Empreendedoras e Gestoras de Negócios da Fecomércio Tocantins (CMEG) e do Sebrae, além de diversas empresas parceiras. O apoio ocorreu em decorrência da celebração do Dia Internacional da Mulher e por tratar de assuntos relacionados ao empreendedorismo feminino que é foco da CMEG.

A capacitação tratou de diversos conteúdos sobre Liderança, Comunicação, Networking, Marca Pessoal, Negociação, Finanças e Ferramentas Digitais. “Esperamos que, com as informações que receberam nos dois dias de evento, as mulheres possam iniciar ou dar continuidade aos seus negócios”, comenta o presidente do Sistema Fecomércio Tocantins, Itelvino Pisoni.

A jornalista e escritora Fernanda de Alcântara veio de Araguaína apenas para participar do programa. “Percebi que preciso buscar coisas que me tragam prazer e possam melhorar minhas qualidades e é isso que as palestras daqui estão tratando”, contou. Já Lorhanne Nunes veio de Barrolândia e participou dos dois dias do programa acompanhada de sua filha Maria, de apenas três meses. “Estar no Ela Pode foi enriquecedor, principalmente no âmbito pessoal, pois eu já acredito no meu trabalho e no serviço que entrego, mas vim buscar mais conhecimento para acreditar mais em mim mesma. Acredito que volto mais confiante”, explicou a empreendedora, que atua no setor da beleza.

Programa Ela Pode

O Instituto Rede Mulher Empreendedora e o Google acreditam que a criatividade e o desenvolvimento econômico só podem existir quando temos um ambiente diverso e inclusivo. Infelizmente, uma visão ainda não difundida e distante da realidade de muitos mercados. De acordo com o Fórum Econômico Mundial, serão necessários 100 anos para excluirmos a diferença de gênero entre homens e mulheres. Para compreender o tamanho dessa lacuna, no Brasil a taxa de desemprego é 29% maior entre mulheres em relação aos homens.

“Acreditamos que quando investimos em mulheres, elas contribuem dando um retorno à sociedade. Elas investem na educação dos filhos, no bem-estar das comunidades onde vivem e na construção de um mundo mais igualitário”, afirma Ana Fontes, fundadora e CEO da Rede Mulher Empreendedora.

Para acelerar a redução da desigualdade econômica entre homens e mulheres no Brasil, o Google.org realizou uma doação ao Instituto Rede Mulher Empreendedora. Esse investimento será usado para treinar 135 mil mulheres em todo o Brasil nos próximos dois anos. “Esperamos que com esse investimento o Instituto Rede Mulher Empreendedora tenha fôlego para agilizar essa mudança fundamental para o país. Eliminando a lacuna de gênero, o Brasil contaria com um PIB 30% maior. Todos têm a ganhar com o desenvolvimento das mulheres”, afirma Susana Ayarza, Diretora de Marketing do Google Brasil.

(Com informações de Instituto Rede Mulher Empreendedora)

Problemas com a imagem

Sobre o Sindicato

Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos do Estado do Tocantins

  • Endereço:
    Rua D - Qd. 10 - Lt. 1 a 5 - Nº 109 - Setor Eng. Waldir Lins
  • CEP: 77423-030
  • Processo: 422
  • Telefone(s):(63) 3312-1285
    Fax:(63) 3312-1285
  • Email contato: sindifarmato1@gmail.com
  • Presidente:
    DOMINGOS TAVARES DE SOUSA